Arquivo de etiquetas: oleo

ABIOVE participa de iniciativas para implementação da logística reversa de embalagens

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais – ABIOVE é uma das entidades que participam do Compromisso Empresarial para a Reciclagem – CEMPRE, que elaborou um modelo de governança do setor produtivo e do varejo para a implementação da logística reversa de embalagens não perigosas. A logística reversa é um conjunto de ações destinadas a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos (embalagem PET) ao setor empresarial para reaproveitamento ou outra destinação ambientalmente adequada.

No início de setembro, a ABIOVE e demais entidades apoiadoras da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS apresentaram à ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, uma proposta de modelo de governança nessa área.

A proposta desenvolvida pelo CEMPRE é um ponto de partida para o futuro acordo setorial de embalagens. Os princípios básicos da proposta são: o aprimoramento do modelo de reciclagem já consolidado no país; a preservação de todas as iniciativas existentes de logística reversa desenvolvidas e executadas pelas associações e empresas apoiadoras do modelo de governança; o aumento dos índices de coleta seletiva pelo poder público municipal; o aumento e a consolidação dos Pontos de Entrega Voluntária; o aumento da quantidade e da capacitação técnica das cooperativas de catadores; a definição e implementação de incentivos fiscais para desoneração da cadeia produtiva da reciclagem; a disseminação de iniciativas de educação ambiental ao consumidor.

“A ministra considera que a proposta do CEMPRE é modelo para as demais propostas. Esse modelo de governança deverá ser estabelecido nos municípios que sediarão a Copa do Mundo”, diz Bernardo Pires, coordenador ambiental da ABIOVE.

A PNRS foi instituída pela lei federal nº 12.305/2010 e regulamentada pelo decreto federal 7.404/2010. Ambos reconhecem a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos como um dos princípios básicos do gerenciamento de resíduos sólidos no país. Por responsabilidade compartilhada entende-se o conjunto de atribuições individualizadas e encadeadas dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, dos consumidores e titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, para minimizar o volume destes e reduzir os impactos causados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos.

Paralelamente à PNRS estão sendo criados e implementados diversos programas estaduais, como no Rio de Janeiro, em Pernambuco e em São Paulo. Com essas iniciativas, tem aumentado a pressão sobre as empresas para que adotem planos de logística reversa.

A proposta de modelo de gestão desenvolvido pelo CEMPRE tem o apoio da ABIOVE e das seguintes associações: Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação – ABIA; Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos – ABIHPEC; Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias – ABIMA; Associação Brasileira da Indústria do PET – ABIPET; Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins – ABIPLA; Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas – ABIR; Associação Brasileira de Bebidas – ABRABE; Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade – ABRALATAS; Associação Brasileira dos Produtores e Envasadores de Néctares e Sucos – ABRASUCO; Associação Brasileira de Celulose e Papel – BRACELPA; Sindicato Nacional da Indústria de Cerveja – SINDICERV.

Fontehttp://www.portaldoagronegocio.com.br

Conama definirá logística reversa de embalagens de óleo automotivo ainda em 2010

O Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) anunciou que concluirá até o final de 2010 a resolução que trata do gerenciamento das embalagens usadas de óleos lubrificantes de veículos, definindo normas e metas para a reutilização desses produtos.

A minuta da resolução será submetida à apreciação da Câmara Técnica de Saúde, Saneamento Ambiental e Gestão de Resíduos e pela Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos, e em seguida ao plenário do Conama.

A preocupação dos conselheiros é checar a adequação do trabalho já realizado à nova política que deverá ser sancionada pelo presidente nos próximos dias.

“Neste momento em que aguardamos a sanção da Política Nacional de Resíduos Sólidos, neste ano em que o Conama completa sua centésima reunião ordinária e neste momento em que o Brasil apresenta índice de crescimento semelhante à China, essa resolução que está em debate é muito representativa”, disse o diretor do Conama, Nilo Diniz. “Desenvolvimento significa riqueza, inclusão social, mas também significa lixo”, completou.

A apreciação pelas Câmaras Técnicas pode demandar mais tempo do que o Conama espera, porém o grupo acredita que a resolução seja aprovada ainda em 2010.

Segundo Diniz, a capacidade técnica dos representantes da indústria no conselho evidencia que o setor está cada dia mais responsável pelo destino de seus produtos.

“Esse é um novo mercado”, afirmou o coordenador do GT, Ricardo Lopes Garcia, especialista em Resíduos Sólidos da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

“Tem interesses econômicos, de preservação ambiental e de gerenciamento desses resíduos, que no Brasil não tem controle. E essa resolução vai servir de modelo para outras embalagens”, continuou.

Para o representante Fiesp no Conama, a expectativa da indústria é que se atinja o máximo de reciclagem, apesar do percentual de reaproveitamento depender da resolução que está em discussão.

“[A resolução] obrigará todos os entes da cadeia produtiva a trabalharem em conjunto, fazendo um acordo para gerenciar esse material”, afirmou o representante das indústrias, considerando que o texto está adequado à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Fonte: Revista Sustentabilidade

São Paulo lança programa de logística reversa para embalagens de óleo automotivo

Um convênio entre a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo (SVMA) e o Sindicato Nacional de Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom) possibilitará a implantação da logística reversa de embalagens de lubrificantes para veículos na cidade de São Paulo.

Durante o lançamento do convênio, que aconteceu em 28 de julho, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, afirmou que a iniciativa tem a meta de recolher 500 mil embalagens, ainda em 2010.

O Programa Jogue Limpo realizará a coleta do material na cadeia de revenda de lubrificantes e as embalagens serão enviadas a centrais de recebimento, onde serão triados e encaminhados para recicladoras.

Inicialmente, o programa será realizado em postos de combustível. Posteriormente ele será estendido a outros locais como, por exemplo, transportadoras, supermercados e concessionárias.

Em São Paulo, Grupo Técnico de Resíduos da Câmara Ambiental de Petróleo da Cetesb monitorará o programa, que contará com a participação de representantes da companhia, da SVMA, do próprio Jogue Limpo e de um representante de revenda dos produtos.

A iniciativa é uma adequação à lei nº 13316/2002, regulamentada pelos decretos 49.532/2008 e pela portaria SVMA 97/2008, que torna obrigatório na cidade de São Paulo que todas as empresas produtoras e distribuidoras de bebidas, óleos combustíveis, lubrificantes, cosméticos, produtos de higiene e limpeza façam reuso das embalagens comercializadas na cidade.

“Com essa legislação, a cidade de São Paulo se torna pioneira na regulamentação dessa coleta, que já acontece em outros países. Agora, as empresas passam a ter o dever de participar da coleta das embalagens de plástico”, afirmou Eduardo Jorge, secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente.

Kassab ressaltou a importância do projeto para a proteção ambiental. “Este é um programa ambicioso. O Jogue Limpo veio para ficar”, afirmou o prefeito.

O Programa Jogue Limpo já é realizado desde 2005 no Rio Grande do Sul, onde encaminha para a reciclagem cerca de 12 milhões de embalagens por ano em todo o estado.

Fonte: Revista Sustentabilidade

Bairro de SP desentope canos ao reciclar óleo de cozinha

A reciclagem de óleo de cozinha em Cerqueira César, bairro central de São Paulo, baixou em 26% o número de casos de entupimento na rede de esgoto da região entre 2008 e 2009.

Iniciado há três anos, o programa de reaproveitamento tem a adesão de 1.500 dos 1.600 prédios do bairro.

Nesse projeto, os prédios recolhem os restos da fritura nas casas e entregam o material para reciclagem.

Segundo a Sabesp, os pedidos para desobstrução de dutos caíram de 727 para 539.

Além disso, sem tanta gordura descendo pelos ralos, a tubulação de esgoto do próprio prédio fica mais limpa.

O custo geral de um condomínio com serviços de desentupimento chega a cair 50%, estimam as organizações que coletam o óleo.

Waltemir Munhoz, síndico de um prédio na alameda Franca, usa o ganho individual para incentivar a participação na reciclagem.

“Quem faz a reciclagem não tem mais problemas com entupimento de pias.” Ele cita ainda o ganho ambiental: “O óleo, quando vai para a rede, acaba servindo de alimento para ratos e baratas”.

Célia Marcondes, presidente da Associação de Moradores de Cerqueira César, relata que os zeladores do prédio estão felizes. “Eles dizem que o problema deles, de desentupir a pia das madames, acabou.”

Marcondes liderou, em 2007, o programa de reciclagem intensiva no bairro, que depois ganhou a adesão da Sabesp e da prefeitura. Mais tarde, ela criou a associação Ecóleo para divulgar o projeto para outras cidades.

“Em muitos lugares, essa é uma oportunidade para que postos de trabalho possam ser abertos”, diz. “Existem pessoas que coletam milhares de litros de óleo porta a porta e depois revendem.”

Hoje, o litro, em São Paulo, é vendido a cerca de R$ 0,90.

Asfixia de peixes

O dano ambiental do óleo ocorre porque muitas pessoas tentam fugir do problema do entupimento. Elas jogam o óleo em vasilhames na rede de água da chuva ou diretamente na terra. Todo o resíduo vai parar em lagos, represas, rios e mares.

“O impacto do óleo no tratamento da água potável é nenhum. Mas, no ambiente, ele pode poluir e matar uma série de organismos”, diz Marcelo Morgado, assessor de meio ambiente da presidência da Sabesp.

Segundo o dirigente, apesar da exigência da lei, muitos prédios e casas de São Paulo não têm a caixa de gordura, instalação que evita que o óleo jogado fora chegue à rede da companhia.

Pontos de recolhimento de óleo na Grande São Paulo

Supermercado Andorinha
av. Parada Pinto, 2.262 – V. Amália

Supermercado Bergamais
av. Dr. Francisco Raniere, 834 Lauzane Paulista

Supermercado Pery
av. Pery Ronchetti, 870 – Jd. Pery

Hospital da PM
av. Nova Cantareira. Barro Branco Setor de resíduos

Pq. Lions Club Tucuruvi
rua Alcindo Bueno de Assís, 500 – Palmas do Tremembé

Escola Estadual Julio Maria
rua Sobral Junior, 234 – Vila Sabrina

Pq. do Trote – Vila Guilherme
rua São Quirino, 905 Vila Guilherme

Club Escola Jd. São Paulo
rua Viri, 425 – Jd. São Paulo

Educandário São Paulo da Cruz
av.Tucuruvi, 470 – Tucuruvi

Subprefeitura Tucuruvi
av. Tucuruvi, 808

Shopping D
av.Cruzeiro do Sul. 1.100 Santana

Subprefeitura Pirituba
r. Luís Carneiro, 193

Parque Cidade de Toronto
rua Cardeal Motta, 84 – Vila Fiat Lux

Parque Vila dos Remédios
rua Carlos A. Vanzolinni, 403 V. dos Remédios

Igreja Nossa Sra. De Fátima
rua Br. Da Passagem, alto da lapa

Ass. Com. de SP
rua Simão Alvares, 517

Parque Previdência
rua Pedro Picini,88 V. Picinin

Parque Alfredo Volppi
av. Eng. Oscar Americano, 480

Ass. Movimento Social
estrada do Itaim, 3.213 Complemento R: Amazonas 41

Parque Buenos Aires
av. Angélica c/ Praça Buenos Aires

Uma Paz Parque do Ibirapuera
av. Quarto Centenário, 1.268 p/ 6

Escola de Jardinagem
Parque do Ibirapuera portão 5

Parque do Trabalhador
rua Canuto de abreu, s/n.

Subprefeitura de Vila Prudente / Sapopemba
av. Oratório, 172

Círculo de Trabalhadores Cristãos de Vila Prudente.
rua José Zappi, 120 – Vila Prudente

Panificadora Cepam
rua Ibitirama, 1.409 – Vila Prudente

Farmaplus
avenida Zelina, 709 – Vila Zelina

Bombeiros

rua Dr. João Inácio Teixeira, 91
rua Cácio De Moura, 180
rua Alicante, 522
rua Cachoeira Alta, 1.001
rua Igarapé Da Missão, 20
av. Osvaldo Pucci, 154
av. Cangaiba, 4.200
avenida Nordestina, 475
av. Arquiteto Vilanova Artigas, 1.901
av. Luiz Mateus, 5.500
av. Celso Garcia, 2.725

Supermercados Veran

av. 15 de novembro, 107, Ferraz de Vasconcelos
r. Benjamin Constant, 894, Suzano
r. Cel. Cardoso Siqueira, 211, Mogi das Cruzes – SP
r. Ipiranga, 747, Mogi das Cruzes – SP
av. Ant. Marques Figueira, 1820, Suzano – SP
estrada do Lageado, 118, Guaianazes – SP
rua 26 de Março, 187, Poá – SP
rua Julio Aragão, 107, Mogi das Cruzes – SP
rua Dolores de Aquino, 1.925, Mogi das Cruzes – SP

Lojas Ricoy

estrada dos alvarengas, 4.311 – Assunção – São Bernardo do Campo -
estrada do Iguatemi, 78 – Cambuci – São Paulo
av. Comendador Sant’ana, 895 – Capão Redondo – São Paulo
estrada de Itapecerica da Serra, 6.882 – Capão Redondo – São Paulo
avenida da Casa Grande, 230 – Casa Grande – Diadema
av. Cupecê, 5.651 – Cidade Ademar -São Paulo
av. Conceição, 866 – Centro – Diadema
av. Nossa Sra. Dos Navegantes, 789 – Eldorado – Diadema
av Francisco Morato, 4.714 – Ferreira – São Paulo
estr. do Iguatemi, 2.270 – Guaianazes – São Paulo
r. Pedro Escobar, 602 – Jd. Eliana – São Paulo
r. Jequirituba, 2.007 – Jd. Kika – São Paulo
av. Antonio Carlos Benjamin dos Santos, 56 – Jd. Mirna – São Paulo
rua Estrada do Alvarenga, 1.694 – Pedreira – São Paulo
estrada do Guarapiranga, 3.440 – Jd. Santa Tereza – São Paulo
av. Antônio Carlos Bejamin dos Santos, 1.460 – São Paulo
r. Benedito Martins Ramos, 83 – Jd. Três Corações – São Paulo
av. Nossa Senhora do Sabará, 4.563 – Jd. Ubirajara – São Paulo
av. Dr. Sylvio de Campos, 972 – Perus – São Paulo
r. Prof.Oscar Barreto Filho, 39 – Pq. América – São Paulo
av. Dona Belmira Marin, 3.755 – Pq. Grajaú – São Paulo
r. Olimpio Soares Carvalho, 55 – Pq. Grajaú – São Paulo
av. Dona Belmira Marin, 4.300 – Grajau – São Paulo
r. Rubens de Oliveira, 318 – Pq. Residencial Cocaia – São Paulo
r. Demas Zitto, 360 – Pq. Residencial Cocaia – São Paulo
rua Heinrich Nordhoff, 63 – Riacho Grande- São Bernardo do Campo
avenida das Nações Unidas, 22.540 (Shopping SP Market) – São Paulo
avenida Prestes Maia, 2.343 – Taboão – Diadema
rua Inocêncio Seráfico, 4.285 – Vila Dirce – Carapicuíba
av. Yervant Kissajikian, 1.918 – Vila Joaniza – São Paulo
av. Yervant Kissajikian, 3.353 – Vila Missionária – São Paulo
r. Prof. Marta M. Bernardes, 246 – Vila Natal – São Paulo
r. Emilia Pires, 295 – Embu-Guaçu
av. Kizaemon Takeuti, 3.201 – Jd. Flórida – Taboão da Serra
av. João Paulo 2º, 5.505 – Jd. Pirajussara – Embú das Artes
estrada das Olarias, 985 – Jd. Roberto – Taboão da Serra
av. Deputado Carlos Lacerda, 3.190 – J. Rosana – São Paulo
Av. Maria Coelho Aguiar, 889 – Jd. São Luiz – São Paulo
r. João Felício dos Santos, 50 – Valo Velho – São Paulo
rua Boa Vista, 1.076 – Centro – Embu Guaçu
av Com.Antunes dos Santos, 768 – Jd São Judas Tadeu – São Paulo
avenida Moenda Velha, 308 – Pq Independência – São Paulo
rua Belgrado, 28 – Vl. Olinda – Embu
avenida Conceição, 4.605 – Jardim Japão – São Paulo
rua Conselheiro Furtado, 1.001 – Liberdade – São Paulo
praça André Nunes, 80 – Vila das Mercês – São Paulo
rua Canedos, 100 – Vila Nivi – São Paulo
avenida Milton da Rocha, 168 – Vila Sabrina – São Paulo

Por EDUARDO GERAQUE DE SÃO PAULO – http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/744848-bairro-de-sp-desentope-canos-ao-reciclar-oleo-de-cozinha.shtmlPor EDUARDO GERAQUE DE SÃO PAULO

Fonte:  Instituto TriânguloONG Trevo

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 635 outros seguidores

%d bloggers like this: